sexta-feira, 2 de setembro de 2022

Ecos na Conferência Internacional de Comunicação e Sustentabilidade




 
A convite da Universidade Federal de Sergipe (UFS), o Programa Ecos está inserido na conferência "Communicating Sustainability", que acontecerá nos dias 6 e 7 de setembro. Realizado no formato on-line, em parceria com a Universidade de Glasgow e com o Goucher College, o evento terá tradução simultânea em português, espanhol e outros idiomas.

No dia 6 de setembro, a programação reunirá painéis no formato simpósio, seguindo os temas: Mulheres e agroecologia: soluções brasileiras; Comunicação, sustentabilidade e consumo; Comunicação, saberes e fazeres para a sustentabilidade; Iniciativas institucionais para a sustentabilidade. 

O primeiro simpósio será coordenado pelo Sesc, em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio (CNC) e a Coppead e será assentado nas “Iniciativas institucionais para a sustentabilidade”. 

A inscrição é gratuita! http://communicatingsustainability2022.com/conference-programmes/



sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Fecomércio, Sesc e Senac lançam o Programa Ecos na Paraíba



O Sistema Fecomércio/ Sesc/ Senac Paraíba lançou na última o Ecos - Programa de Sustentabilidade no estado. O Ecos tem como missão planejar, propor, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades desenvolvidas dentro das instituições, com os objetivos de sensibilizar os funcionários, mitigar os impactos socioambientais e otimizar o uso dos recursos. O evento contou com a participação do Assistente Social da Gerência Executiva de Saúde da CNC, Jonas Silva; do Assessor de Sustentabilidade do Departamento Nacional do Sesc, Mario Henriques Saladini; e da Representante do Ecos no Departamento Nacional do Senac, Alessandra de Moraes. O destaque da programação ficou por conta de uma palestra sobre Sustentabilidade Corporativa com o professor Francisco Antonio.


Para o presidente do Sistema, José Marconi Medeiros, é importante que esta mudança comece de dentro e que este debate seja cada vez mais amplo. “É uma honra e um desafio que hoje assumimos com a implementação do Ecos em nossas casas. Através dele, somamos força com a CNC e com os Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac nesta luta em prol do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável”, afirma. O Assistente Social da Gerência Executiva de Saúde da CNC, Jonas Silva, destacou a importância dessa implementação no estado: “A Paraíba é um regional de bastante relevância no Nordeste, e a implementação do Ecos vem num momento em que todo o Brasil está ganhando força na direção da Sustentabilidade”, afirmou.


O projeto é desenvolvido pela Confederação Nacional do Comércio e pelos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac, e implementados internamente nos estados onde as instituições possuem atuação. Inicialmente, o projeto será desenvolvido no Edifício da Administração Regional, em João Pessoa, e em uma próxima etapa, será expandido para as unidades operacionais em todo o estado. Para o professor Francisco Antonio, que é consultor de planejamento do Sesc e do Senac, pensar a sustentabilidade de uma forma corporativa é entender o problema em diversos níveis. “Podemos fazer a diferença em todos os locais onde atuamos, seja em casa, no trabalho, nos momentos de lazer. Implementar o Ecos pode ser o início de uma mudança que se expandirá na vida de cada um”, destacou.


O evento foi finalizado com a exposição Transcendendo Emoções, do artista paraibano Babá Santana. Em suas obras expostas, o artista utiliza a técnica da papietagem, técnica artesanal de sobreposição de papel e cola, tradicional da arte popular paraibana. Os presentes também puderam degustar um coquetel que trouxe o conceito de Slow Food, movimento que visa qualidade das refeições em uma produção que valoriza o produto, o produtor e o meio ambiente. Nas receitas, a equipe de nutricionistas, cozinheiros e auxiliares realizou o aproveitamento integral dos alimentos, utilizando partes não convencionais, promovendo a saúde nutricional e evitando o desperdício.


Entre as mudanças iniciais propostas para integrar as ações do Ecos estão: implementação de sistemas internos de software para redução do número de impressões; reutilização de papéis que podem ser reaproveitados; coleta seletiva e descarte correto do lixo; reciclagem de materiais em parcerias com empresas locais; instalação de usinas de compostagem na unidade; instalação de torneiras automáticas e sensores de presença nas lâmpadas dos banheiros e copas; entre outros. Os colaboradores também receberam um kit com uma ecobag contendo caneca e copo, com o objetivo de reduzir a zero o uso de copos descartáveis dentro das instituições.


sexta-feira, 3 de junho de 2022

Programa Ecos lança Guia de Aquisições Sustentáveis CNC-Sesc-Senac



Um novo olhar sobre compras

O Ecos – Programa de Sustentabilidade apresenta o Guia de Aquisições Sustentáveis, que vai contribuir para mudar a forma como adquirimos bens e serviços no Sistema Comércio.

O Guia foi elaborado pelo Programa Ecos, em parceria com as Gerências de Suprimentos,  Compras e Aquisição da CNC-Sesc-Senac.  Está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS/ONU) n.  8, Trabalho decente e crescimento econômico,  e n. 12, Diretrizes e orientações para a relação do consumo e produção responsável, bem como responde ao terceiro objetivo estratégico do Programa  – priorizar a compra de produtos e serviços ecologicamente corretos e socialmente justos.  

Servirá de orientação a todos os empregados das três Instituições sobre como as aquisições sustentáveis devem ser feitas; o que devemos fazer para adotá-las;  e como incluir critérios sustentáveis nesses processos.

Por isso, passa a estar vinculado aos Termos de Referência (TRs) disponíveis na Intranet, que são utilizados de acordo com o tipo de solicitação que o setor precisa fazer. No caso da CNC, o Guia foi anexado à Solicitação de Compras e Serviços.

Apoio da Alta Liderança

O evento de lançamento foi realizado no Youtube, pelo Canal Conexão CNC-Sesc-Senac, em 31 de maio,  com participação da Alta Liderança do Sistema e tradução simultânea na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Em depoimento em vídeo, o Presidente da CNC, José Roberto Tadros, abriu o evento: “Conclamo aos colaboradores que acessem o Guia para adquirirem conhecimento sobre essa relevante pauta da sustentabilidade corporativa e exercitem a prática de usá-lo. As compras institucionais representam uma poderosa força de mercado ao incentivar o desenvolvimento de produtos e serviços com melhor desempenho socioambiental.”


Os Diretores-Gerais dos Departamentos Nacionais do Senac, Sidney Cunha, e do Sesc, José Carlos Cirilo, enviaram depoimentos sobre a publicação, lidos pela jornalista da CNC, Karina Praça.

“É com satisfação que apresentamos o Guia de Aquisições Sustentáveis. Ele tem a função de trazer aos empregados da CNC, do Sesc e do Senac orientações e modelos de práticas importantes para uma operação sustentável. O futuro começa hoje. Façamos o que é necessário para a perpetuação da vida neste planeta!”, enfatizou o Diretor-Geral do Sesc DN, José Carlos Cirilo.

“Entendo que esse guia é nossa contribuição ética para a sustentabilidade corporativa. Estamos colocando o poder de compra de nossas Instituições em prol de uma nova cultura, em linha com novas práticas que fundamentam a proteção do meio ambiente e dos indivíduos. Apropriem-se de seus conceitos e práticas sem resistências, pois a consciência por trás dessas orientações alicerçarão o nosso futuro”, afirmou o Diretor-Geral do Senac DN, Sidney Cunha.

Decifrando o tema

Mas, afinal, o que são compras sustentáveis, por que devemos realizá-las e como? Representantes do Programa Ecos na CNC, no Sesc e no Senac trouxeram esclarecimentos a esse respeito.

“Aquisições sustentáveis são formas de avaliar critérios sociais e ambientais na tomada de decisão no processo de compras. Quando agregamos  o valor da sustentabilidade, isso gera impactos na sociedade e contribui com o desenvolvimento sustentável”, disse Jonas Matos da Silva, da CNC.


A coordenadora do Ecos no Senac DN, Terezinha Silva, esclareceu o público porque devemos realizar compras sustentáveis, enfatizando sua importância:

“Estamos falando de valor agregado nesse processo. O guia esclarece alguns pontos sobre isso, por exemplo, melhorar a imagem institucional.  A partir do momento que as Instituições adotam critérios sustentáveis em seus processos de compras, imprimem para seus públicos internos e para a sociedade em geral sua preocupação e seu compromisso com a preservação ambiental, os direitos humanos, a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável”.


O guia – que vai nortear as escolhas de aquisição de bens e a contratação de serviços da CNC e dos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac –  está em consonância com a Resolução Senac n. 958/2012, que enfatiza em seu Art. 2º:  [...] O procedimento licitatório destina-se a selecionar a proposta mais vantajosa e a garantir a legitimidade, a eficiência e a objetividade da aplicação dos recursos do Senac, bem como o alcance de suas finalidades institucionais.”

Foi a partir desse artigo que o representante  do Ecos no Sesc DN, Mário Saladini,  explicou como realizar uma aquisição sustentável, lembrando que não necessariamente a proposta mais vantajosa é aquela cujo preço é menor. Enfatizou também a importância de selos  e certificados que comprovam a lisura dos processos.  


“Remeto aqui a casos como o de grandes empresas que não tinham gerenciamento da sua cadeia de compras e foram flagradas com trabalho escravo, violando os direitos humanos e causando prejuízos profundos que abalaram o principal ativo intangível, a marca.”

 Desafios e aprendizados

Os gestores das áreas de Suprimentos,  Compras  e Aquisição contribuíram com o evento  trazendo seus olhares de especialistas sobre a iniciativa.

“Nosso planeta está pedindo socorro já há bastante tempo. Queria aproveitar a oportunidade para falar sobre a importância desse engajamento: não existe empresa sustentável se as pessoas não forem sustentáveis. Esse é um projeto para ser feito com amor, convido a todos para ler esse guia e se integrar nesse projeto”, enfatizou Ailton Leal, gestor de Suprimentos da CNC.


“Podemos começar imediatamente em nossas aquisições a ter este viés da sustentabilidade. São vários aspectos que podemos trazer nas descrições nos termos de referência. É nosso papel como integrantes de empresas que têm tanto impacto nacional em suas atuações”, disse Mônica Soares, da Gerência de Compras do Sesc DN.


O gerente de Aquisição do Senac DN, Cosme Oliveira Jr., fechou a roda de conversas agradecendo aos envolvidos na produção do guia e incentivando todos os empregados a ler a publicação e adotar essas boas práticas.

“Fizemos uma grande atualização nos nossos Termos de Referência que, agora, remetem ao guia e vão ajudar o solicitante a enxergar se naquele objeto há possibilidade de adotar algum critério sustentável. O guia será um orientador, não é de uso exclusivo da área de Compras, pelo contrário. Todos devem usar!”

Assista ao evento de lançamento: https://www.youtube.com/watch?v=MGgYMp8GC10

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Ecos é implantado em todas as unidades da Capital e região Metropolitana em Minas Gerais


O compromisso com a sustentabilidade e o meio ambiente não param no Sesc em Minas. Na última quinta-feira (27/1) foi anunciada a expansão do programa Ecos, agora implantado em todas as unidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Carlos Prates, Cenário, Central de Atendimento Olegário Maciel, Centro de Excelência em Saúde, Contagem, Floresta, Mesa Brasil Central, Ouro Preto, Palladium, Santa Luzia, Santa Quitéria, Sete Lagoas e Venda Nova).

O Ecos foi idealizado e difundido pelo Departamento Nacional com objetivo de planejar, executar e apoiar ações de sustentabilidade na Confederação Nacional do Comércio, Federações do Comércio e dos Departamentos Regionais do Sesc e Senac. Desde 2019, o programa está presente em Minas, implantado inicialmente apenas na Sede Administrativa. Em breve, todas as unidades do estado farão adesão ao Ecos, que já recebeu diversas premiações por sua atividade em todo país.

O evento virtual realizado na quinta-feira foi transmitido via plataforma Teams para todos os empregados das 13 unidades da Regional Capital, Regional Metropolitana, Mesa Brasil Central, Diretoria, Gerentes Regional, Grupo Gestor Ecos-Sede, além de representantes de alguns setores estratégicos, que puderam conhecer um pouco mais sobre o que vem por aí com a chegada do Ecos.

O Diretor Regional Sesc em Minas, Luciano de Assis Fagundes, falou sobre a importância dessa expansão:

“Antes, quando se falava em sustentabilidade, se falava em poucas coisas. Hoje temos uma série de objetivos ligados às atividades fim do Sesc e iremos nos debruçar neles. O DR e demais diretorias apoiam totalmente qualquer iniciativa de sustentabilidade para que tenhamos um mundo melhor.  Temos uma diretriz de que Educação e Saúde sejam o mote principal do Sesc em Minas. Se nós conseguirmos que nossas crianças cresçam com um pensamento sustentável, vamos contribuir para um mundo melhor e mais saudável”.

Coordenador do Ecos no Departamento Nacional, Mario Henriques Saladini, expôs um documento com as principais metodologias, premissas e objetivos do programa. Você pode conferir aqui. Ele aproveitou para explicar a proposta de diminuição dos impactos ambientais negativos causados pelas atividades que buscam um impacto social positivo:

“Se não gerenciarmos impactos ambientais negativos, não alcançaremos nossa missão institucional. O Ecos está implantado para gerenciar esses impactos ambientais. Quando recebemos a demanda para a implantação em Minas, ficamos muito felizes pela expressividade e possibilidade de capilarização do programa no estado. Motivo de muita alegria ter essa regional tão forte ainda mais presente no Ecos”.

O evento ainda contou com a participação da Coordenadora do Ecos em Minas / Grupo Gestor Sede, Keyla Batista, que apresentou os Grupos Gestores das Unidades que receberão o Ecos a partir de agora, reiterando o suporte a eles: “No Edifício-Sede participamos da implantação inicial do Ecos em Minas e estamos prontos para dar todo apoio na implantação e consolidação do Ecos na unidade de vocês”.

Andreza de Magalhães, gerente do Sesc Floresta e da Central de Atendimento Olegário Maciel, também falou sobre o que essa novidade significa para as unidades:

"O Ecos merece ser abraçado por todo o Sesc em Minas, é um programa essencial para o nosso presente e indispensável para o nosso futuro. Representa um grande avanço rumo a uma sustentabilidade consciente e, na mesma proporção, é um enorme desafio, que demanda a mudança do modelo mental coletivo atrelado ao pertencimento e protagonismo individual."

Unidade Mesa Brasil Sesc - MG

Unidade Contagem - MG

Sobre o Ecos

Com a implantação do Ecos - Programa de Sustentabilidade, as demais unidades da Capital e Região Metropolitana de BH também estarão incluídas em ações que buscam:

     Mitigação de impactos socioambientais

     Sensibilização dos empregados

     Otimização dos recursos

Tudo isso será feito com campanhas e envolvimento de todos os empregados, sob orientação dos grupos gestores designados para cada unidade. O Ecos – Programa de Sustentabilidade foi concebido a partir do conceito de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) e sob a lógica de dois modelos específicos de gestão ambiental: Ecoeficiência e Qualidade Ambiental Total. Sua missão é planejar, propor, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades desenvolvidas nos âmbitos da CNC, das Federações e dos Departamentos Nacionais e Regionais do Sesc e do Senac.​

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Programa Ecos: novo Software de Gerenciamento de Resíduos é implantado no Sesc em Minas

Com objetivo de gerenciar de forma mais completa e eficiente os resíduos gerados pelas unidades, o Sesc em Minas tem uma novidade tecnológica. Na última segunda-feira, 13 de setembro, diretores, gestores de unidades e áreas técnicas, empregados das unidades e representantes do Departamento Nacional puderam conhecer um pouco mais sobre a nova ferramenta, considerada um “marco” na gestão de resíduos do Sesc.

O software permitirá a centralização e padronização das informações e a interface do time de Coordenação de Meio Ambiente com os demais responsáveis das unidades, que atuam diretamente na operacionalização dos dados.


Com o novo software será possível otimizar a gestão dos resíduos produzidos a partir da geração de uma base de dados mais completa. Essas informações vão possibilitar um melhor atendimento às normas ambientais e um planejamento mais assertivo no desenvolvimento de ações de sustentabilidade, como reaproveitamento e/ou redução dos resíduos produzido. 

“A Gestão de Resíduos aqui no Sesc representa um importante papel dentro da sustentabilidade da Instituição. E para que tenhamos uma gestão eficiente, confiabilidade de dados e relação de transparência com as interfaces, é fundamental a utilização de uma ferramenta específica que proporcione ganhos à Instituição”, destaca Keyla Batista Oliveira, coordenadora de Meio Ambiente do Sesc em Minas.

O Gerente Corporativo de Engenharia do Sesc em Minas, Alessandro Ivo Otoni, também enalteceu a novidade:

Demos um passo muito importante e relevante para reforçar o que já faz parte da nossa missão, que é a prestação de serviços com excelência nas áreas de Saúde, Educação, Assistência, Esporte, Lazer e Turismo. Esse software traz essa excelência também para a área de Meio Ambiente”.

O Diretor Administrativo Financeiro do Sesc em Minas, Carlos Alberto Pereira da Silva, esteve presente no evento e elogiou a nova tecnologia:

“A implantação dessa plataforma mostra a preocupação do Sesc em Minas em ter uma atuação que concilie eficiência e inovação tecnológica com a sustentabilidade e o cuidado com o meio ambiente. Uma postura imprescindível para as organizações no Século XXI”.

O novo software vem de encontro às estratégias recentes do Sesc em Minas relacionadas ao meio ambiente, reforçadas pelo Programa de Sustentabilidade Ecos.  Ao longo dos próximos dias, as unidades passarão por treinamentos na nova plataforma e em seguida ela já começa a ser utilizada nas operações do Sesc em Minas. 

Fonte: Sesc Minas Gerais - intranet

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Programa Ecos em Minas Gerais economiza mais de 2 milhões de folhas de papel

Desde sua implantação, em 2019, o Departamento Regional em Minas Gerais vem obtendo resultados bastante significativos, graças o esforço da equipe envolvida na gestão do Programa Ecos. Um desses resultados, concretizado em 2021, foi com relação ao consumo de papéis. Entre abril de 2020 e julho de 2021 foram economizadas mais de 2 milhões de folhas. Além disso, reduziu-se em 56% e 37% as impressões monocromáticas e coloridas, respectivamente. Dessa forma, foi possível reduzir, além do consumo de papéis, o consumo de tonners de impressão e a geração de resíduos sólidos.





Fonte: Intranet - Sesc Minas Gerais

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Sustentabilidade na CNC, e eu com isso?


O Ecos – Programa de Sustentabilidade da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) promoveu na UniCNC, no dia 21 de setembro, a palestra, ao vivo, Sustentabilidade na CNC, e eu com isso?, com Julianna Antunes, do Sustentaí. A ação, que contou com a participação de 135 colaboradores da Confederação, 41,66% da força de trabalho, faz parte do plano de engajamento para promover o tema no ambiente corporativo, realizando a sustentabilidade corporativa e envolvendo as áreas. Além disso, a iniciativa visou elevar a maturidade e o entendimento para lidar com a temática internamente, e marcou o fechamento da campanha Sustentabilidade. Eu penso, eu faço.

Em agosto de 2020, a CNC firmou parceria com o Sustentaí, uma startup que busca democratizar o conhecimento sobre sustentabilidade nas empresas. A startup desenvolveu a LAIS, uma Inteligência Artificial (IA) capaz de medir o engajamento das pessoas em relação à sustentabilidade. A CNC, Federações e Sindicados participantes da aplicação do questionário obtiveram como resultado um diagnóstico de estágio inicial de engajamento em sustentabilidade. “Esse diagnóstico nos evidencia que temos muito trabalho pela frente, e que podemos avançar em percepção de valor com o tema e em entendimento de como o assunto é sistêmico e pode agregar valor para o negócio da CNC”, afirma Fernanda Ramos, responsável pelo Ecos na Entidade.

Por dentro da campanha “Sustentabilidade. Eu penso, eu faço”

Com o mote “Sustentabilidade. Eu penso, eu faço”, a primeira fase da campanha entregou o resultado individual de cada respondente da LAIS com a respectiva persona e, portanto, o perfil descritivo de engajamento em sustentabilidade.

Para democratizar o tema no ambiente corporativo da CNC, a segunda fase mostrou que a temática da sustentabilidade está inserida em processos de trabalho das áreas, além de comprovar que promover gestão sustentável não é somente agir no pilar ambiental, mas também estar voltada para as agendas dos pilares social e econômico.

Na prática, diversas áreas da CNC compartilharam experiências de trabalho que estão relacionadas ao tema da sustentabilidade, estando inserido em seus trabalhos de formas diferentes. Contando essas histórias estavam os colaboradores, como personagens do processo de educação para sustentabilidade, para que o tema fosse percebido como um caminho de tomada de decisão para a CNC.

A campanha obteve resultado positivo, passando a meta estabelecida de 40% de adesão por meio dos cliques ao e-mail marketing disparado, através do CNC on-line. 

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Programa Ecos: Fecomércio em Alagoas investe em energia fotovoltaica


A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) investiu em energias renováveis com a instalação de placas fotovoltaicas na sede da Federação; foram instalados 60 painéis, com capacidade para gerar energia e cobrir em 97,53% o consumo da sede da Fecomércio-AL. Além de gerar economia e congelamento dos valores de kwh, o benefício fica evidente em relação à geração de energia limpa, de baixo impacto ambiental, com menor produção de carbono.

“Teremos vários benefícios, primeiro porque é uma energia limpa; segundo, porque trará a redução de custos, possibilitando uma boa margem de economia, além de dar mais segurança, pois não podemos nos esquecer da crise hídrica que estamos enfrentando com a escassez das águas nos rios. Como em Alagoas não temos energia eólica, a energia solar é a melhor alternativa, com bom custo-benefício”, afirma o presidente da Fecomércio-AL, Gilton Lima.

Como gestor do Sistema Fecomércio Alagoas, Lima também pretende estender o uso da energia solar para as sedes do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) do Estado de Alagoas.

O investimento em energia solar está em constante crescimento; segundo dados da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), entre 2020 e 2021 o número de conexões de energia solar duplicou no País.

“As 60 placas têm potência instalada de 26,40 kWp com uma geração de 3.550 kwh/mês. A energia gerada será entregue diretamente na rede de distribuição pública (controlada pela concessionária de energia) e o valor referente à produção será deduzido nas contas de energia”, explica o superintendente da Federação e coordenador do Programa Ecos no Estado, Allan Souza.

Ele explica ainda que o sistema produz a energia através das placas solares, que é transformado em energia de corrente alternada (que é a energia comum); existe então o consumo imediato, ou seja, o que estiver sendo gerado será utilizado de forma imediata. O excedente vai para a rede como forma de crédito, para ser abatido de acordo com a demanda; esse crédito gerado pode ser utilizado por até 60 meses.

A iniciativa atende ao objetivo do Ecos ‒ Programa de Sustentabilidade, de buscar o uso de fontes de energias renováveis e menos poluentes, e contribui com o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) nº 7, que trata da energia limpa, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Números da geração fotovoltaica na sede da Fecomércio-AL:

Painéis: 60 unidades. 
Potência instalada: 26,40 kWp. 
Área de placas: 132m² 
Geração mês: 3.541 kWh/mês. 
Emissões de CO2 evitadas: 440 kg/mês.
97,53% do consumo da sede.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Programa Ecos: diversidade nas empresas como oportunidade de proatividade dos sindicatos patronais

A Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), através do Ecos – Programa de Sustentabilidade e da Comissão de Negociação Coletiva do Comércio (CNCC), realizou, no dia 16 de setembro, o webinário Diversidade na Prática. Mediado pela analista responsável pelo Ecos na CNC, Fernanda Ramos, o encontro teve a participação da chefe da Divisão Sindical da entidade, Patricia Duque; da advogada da Confederação, Luciana Diniz; do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de São Paulo (Sincovaga-SP), Alvaro Furtado; e da coordenadora do Programa Coexistir, Maria de Fátima.



Segundo Patrícia Duque, a CNC está atenta a essa demanda da sociedade e já deu um passo importantíssimo no debate sobre a diversidade nas empresas. “A CNC instituiu a CNCC, que busca difundir as boas práticas coletivas das negociações. Nesse contexto, a entidade realizou em maio um workshop trazendo um modelo de cláusula de diversidade para ser usado nas negociações coletivas, e, em paralelo, abordamos o assunto do ponto de vista legal.”

Para Álvaro Furtado, a inclusão das pessoas na sociedade é fundamental, e o papel do Programa Coexistir ajuda muito nesse processo. “O Sincovaga-SP vem, desde 2003, buscando incluir o debate sobre a diversidade. Desde que foi criada a Lei de Cotas, há 20 anos, nós vimos a necessidade de uma resposta a problemas decorrentes, caso da obrigatoriedade da inclusão de pessoas com deficiência, para empresas com mais de 100 funcionários.”

O programa foi criado a partir de um Grupo de Trabalho (GT), e foi possível debater outras demandas dentro da diversidade e inclusão da Pessoa com Deficiência (PCD), que ocorriam e precisavam de um olhar mais de perto, como a colocação de pessoas trans e refugiados no mercado de trabalho.

“Nós conseguimos, através do tripartismo, fazer uma parceria entre sindicato dos empresários, sindicato dos trabalhadores e autoridades do antigo Ministério do Trabalho, criando um pacto que permitiu que as empresas tivessem um pouco mais de tempo para ficar de acordo com a meta a ser cumprida, que é 100% de sua cota. Foi assim que o Programa Coexistir nasceu, com objetivo de proporcionar às empresas a oportunidade de participarem da inclusão social, não só para cumprir a Lei de Cotas, mas para fazer a diversidade se tornar parte efetivamente de suas vidas”, disse.

Maria de Fatima explicou que a ideia do Programa Coexistir se deu através da demanda das empresas para o sindicato, devido às dificuldades em cumprir a Lei de Cotas estabelecida pelo governo em um prazo curto. Hoje, o Sincovaga-SP vai muito além, entregando serviços de consultoria para a criação de projetos por meio de diversos parceiros. “Fizemos um pacto coletivo e começamos a trabalhar. Criamos um plano de ação, identificamos os desafios e começamos a agir”, disse ela, ressaltando também que o Programa Coexistir tem fundamentalmente como objetivo trabalhar em rede, com o governo, as empresas e os sindicados.

Existe uma série de razões para que o tema da diversidade tenha ganhado destaque no ambiente empresarial. Desde a pressão da sociedade, o crescimento das denúncias em redes sociais, a atuação da Justiça e a percepção de que empresas mais diversas são mais justas, respeitadas, inovadoras e lucrativas.

Os sindicatos vêm atravessando mudanças desde a reforma trabalhista, em 2017, com o fim da contribuição sindical obrigatória. Com isso, a necessidade de se reinventarem e mostrarem seu valor é latente, pois os sindicatos patronais defendem os interesses do seu segmento e atuam em defesa deles. É a ideia de que “a união faz a força”.

A advogada da Divisão Sindical da CNC, Luciana Diniz, reforça que o programa Coexistir é inspirador para os outros sindicatos patronais. “Mais do que nunca, o sindicato deve atuar de forma proativa, promovendo ações em prol das classes dos empregadores e reforçando sua atuação na defesa dos interesses de sua base”, afirma Luciana. Observando ainda que, em contrapartida, as empresas devem dar mais espaço para fortalecimentos dessas relações, assim como incluir temas da diversidade em práticas internas. “E isso deve ser valorizado”, completa a advogada. 

terça-feira, 14 de setembro de 2021

Programa Ecos promove logística reversa de resíduos sólidos

 

Lançada em agosto de 2019, a exposição “Condomínio Sesc-Senac: no caminho da sustentabilidade” apresenta informações referentes à estrutura ecoeficiente implantada no Condomínio Sesc-Senac, no Rio de Janeiro, demonstrando o compromisso com a mitigação dos impactos socioambientais e com a economia de recursos relacionados à operação de ambas Instituições.

Para facilitar o descarte daqueles resíduos que, muitas vezes, acabam sendo descartados inadequadamente, disponibilizamos, como parte integrante da exposição, cinco Pontos de Entrega Voluntária (PEVs): eletrônicos, óleo vegetal, pilhas, baterias e esponjas.

Dessa forma, os funcionários dos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac podem trazer de suas casas aqueles resíduos que, em casos como o de telefones celulares, apenas estão ocupando espaço, aguardando a oportunidade para uma destinação final ambientalmente correta.

A criação dos PEVs teve como objetivo disponibilizar aos funcionários dos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac, de forma permanente, locais para o descarte ambientalmente correto de resíduos de difícil destinação, contribuindo para a logística reversa e economia circular.


RESULTADOS

Os resultados foram bastante significativos, mesmo em meio ao teletrabalho. A expectativa é que esses quantitativos aumentem, à medida em que os funcionários retornam ao trabalho presencial.


400 kg de eletrônicos
Destinação final: Green Eletron - www.greeneletron.org.br













100kg de pilhas e baterias

Destinação final: Green Eletron - www.greeneletron.org.br



30 litros de óleo de cozinha
Destinação final: Instituto Libertas - www.institutolibertas.com.br



250 esponjas (2,8 kg)
Destinação final: TerraCycle - www.terracycle.com/pt-BR/



quinta-feira, 4 de junho de 2020

Parceria do Programa Ecos tem produção de máscaras e apoio a idosos no Rio de Janeiro

Por conta do isolamento social, medida realizada para combater o avanço da transmissão da Covid-19, muitas pessoas estão sozinhas em suas casas e precisando de cuidado e atenção. Além disso, existe a necessidade de atendimento a disponibilidade de máscaras para proteção e prevenção ao coronavírus. Diante deste cenário, o Ecos – Programa de Sustentabilidade identificou a oportunidade de realizar um projeto piloto de voluntariado por meio de parceria com projetos do Serviço Social do Comércio (Sesc), do Rio de Janeiro. Em tempos de pandemia o Sesc-RJ constatou a emergência da solidariedade. “Percebemos que podemos ajudar ao próximo doando o nosso tempo”, afirma Regina Pinho, Diretora Regional do Sesc-RJ.

A ação do Sesc-RJ junto à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reforça o despertar dessa consciência, com apoio tanto para os idosos quanto para as comunidades que precisam se proteger com as máscaras. “Essa ação beneficia a todos nós e só aumenta o orgulho do Programa Assistência do Sesc-RJ em realizar e receber o apoio dos parceiros da CNC”, afirma Pinho.
No período de 28 de abril a 17 de maio, foi realizado o voluntariado por parte dos colaboradores da CNC, no Rio de Janeiro, para produção de máscaras em tecido e acolhimento de idosos, que frequentam as unidades do Sesc-RJ e não têm acesso à internet ou facilidade para acessar recursos de dispositivos móveis e eletrônicos. A ação se relaciona ao objetivo do Ecos nº VIII, que visa estimular ações que promovam a paz social e a solidariedade.

Voluntariado que ajuda a salvar vidas
Mariane Camilo participou como voluntária da CNC na produção de máscaras. Segundo ela, o que mais a estimulou foi o fato de elas serem encaminhadas para doação. “Sou adepta de ações desse tipo. Além disso, produzir as máscaras foi uma forma de ocupar minha mente de uma maneira diferente. Estava precisando disso nesta quarentena. Sinto um prazer imenso em poder contribuir”, disse.
As máscaras caseiras de tecido produzidas por diversos voluntários que já faziam parte do projeto do Sesc-RJ chegaram a 50 mil unidades e foram doadas a instituições e hospitais com o objetivo de ampliar a proteção da população e profissionais expostos.

A proposta do acolhimento virtual para entretenimento e diálogo com o idoso vinculou-se à iniciativa do Sesc chamada Trabalho Social com Idosos (TSI).  O principal objetivo foi proporcionar ao idoso que frequenta as unidades do Sesc-RJ e está impossibilitado de sair de casa um tempo de bate-papo descontraído, uma conversa amiga e a oportunidade de fazer contato por telefone com outras pessoas para entretenimento.

Outra participante da CNC no projeto de voluntariado para acolhimento do idoso, Marta Soares falou da satisfação de ter participado deste trabalho piloto. “Foi gratificante doar um pouco do meu tempo para pessoas que estavam se sentindo sós. Liguei no Dia das Mães e elas ficaram muito felizes, pois estavam entristecidas, porque não estavam com seus filhos, por causa da pandemia. Foi uma ótima experiência”, comenta Marta.

O projeto piloto contou com a parceria da Gerência Executiva de Saúde e da Gerência Executiva de Recursos Humanos da CNC.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Programa Ecos realiza ação em auxílio às vítimas das chuvas



A dificuldades enfrentadas pela população na região Sudeste do País no começo do ano, com as fortes chuvas que deixaram moradores de mais de 100 municípios desabrigados e em estado de calamidade, geraram o envolvimento do Programa Ecos em ações de auxílio à população.

Com o intuito de ajudar as famílias vitimadas, o Ecos – Programa de Sustentabilidade, criado para promover ações de cunho socioambiental, realizou, na Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), do Rio de Janeiro e de Brasília, uma ação interna para arrecadação de material de limpeza e de higiene pessoal, cobertores, roupas usadas e alimentos não perecíveis, em parceria com o Mesa Brasil Sesc. A ação se relaciona ao objetivo nº 8 do Ecos, que é o de estimular ações que promovam a paz social e a solidariedade.

Os integrantes do Programa Ecos fizeram mobilizações para incentivar a participação dos colaboradores da CNC na campanha. Segundo Fernanda Ramos, analista da CNC responsável pelo Ecos na Confederação, as doações chegaram até as famílias impactadas pelas chuvas graças à parceria com o Mesa Brasil Sesc, gerando um efeito local de impacto social positivo. “Superamos a meta estipulada e em tempo recorde arrecadamos mais de 2.800 itens”, disse ela.

Número de itens doados 
No Rio de Janeiro, os colaboradores contribuíram com doações de itens de higiene pessoal, como sabonete, pasta e escova de dente, papel higiênico, desodorante, absorvente, fraldas e materiais de limpeza (água sanitária, desinfetante, pano de chão, sabão em pó e sacos de lixo).

Ao todo, 2.481 itens arrecadados foram direcionados, por meio do Mesa Brasil Sesc Rio, para os moradores das cidades do Noroeste do Rio afetados pela chuva.

Em Brasília, foram arrecadados 398 itens, dentre roupas, agasalhos, cobertores e alimentos não perecíveis, tais como arroz, feijão, macarrão e leite em pó. Os colaboradores do Sesc no Distrito Federal também participaram da campanha. Todo o material arrecadado foi enviado para as cidades atingidas em Minas, por meio do Mesa Brasil do Distrito Federal.

Para a integrante do Programa Ecos em Brasília, Alexandra Pacheco, a experiência de fazer parte dessa campanha para arrecadação de donativos, contribuindo e incentivando os colaboradores, gerou diversos sentimentos entre os colegas. “Trabalhos como esses nos inspiram a seguir em frente e a ajudar mais e mais, o resultado não poderia ter sido outro, a meta proposta em quatro dias de campanha foi cumprida com louvor. Sinto-me feliz e honrada em trabalhar em uma empresa que se preocupa em cuidar do próximo”, disse.

Fonte: CNC Notícias (Fev/Mar 2020)

quinta-feira, 12 de março de 2020

Programa Ecos é lançado em Roraima


O Ecos – Programa de Sustentabilidade foi lançado no Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-IFPD em Roraima, em 3 de março, a fim de  sensibilizar as equipes do Sistema para ações que contribuem com boas práticas sustentáveis no ambiente corporativo e que acabam reverberando em atitudes positivas em casa e até na sua localidade.

O estado está engajado em trabalhar o tema da sustentabilidade corporativa, alinhado ao Sistema Comércio. O Ecos tem como perspectivas estratégicas: mitigar os impactos socioambientais, otimizar o uso dos recursos das instituições e sensibilizar os colaboradores.


A implantação do Ecos foi realizada em cinco etapas: definição de um grupo gestor, capacitação destes colaboradores, diagnóstico de indicadores em sustentabilidade, planejamento de ações e o lançamento do programa.

As ações tratam do uso consciente de materiais que acumulam lixo (como a substituição de copos descartáveis por reutilizáveis), além da redução do desperdício de energia, água e de materiais em geral, tendo como alicerce os objetivos específicos do Ecos relacionados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na abertura do lançamento do programa, ecobags contendo caneca, copo e pin foram entregues a todos os colaboradores das três casas. Para o presidente do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-IFPD-RR, Ademir dos Santos, os recursos naturais estão cada vez mais escassos, e é preciso pensar em ações conjuntas para reduzir os impactos socioambientais. “Não estamos falando apenas em economia de recursos financeiros, mas em preservação do meio ambiente. Vamos mudar comportamentos, quebrar paradigmas e mostrar que são as pequenas atitudes com que podemos fazer a grande diferença”, ressaltou.


Também participaram da cerimônia a diretora regional do Senac em exercício, Celijane Cidade, e a gerente de unidade e coordenadora do Ecos no Senac Acre, Socorro Lima Verde, que apresentou uma palestra sobre os indicadores do Programa Ecos. O programa foi criado em 2010 pelo Departamento Nacional do Sesc e expandido para o Senac Nacional e para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com a missão de planejar, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades desenvolvidas.

Ao longo dos anos, o Ecos vem desenvolvendo diversas ações nas Federações e nos Departamentos Regionais, como a prática da compostagem de resíduos orgânicos, produção de ecobags e outros materiais reciclados, bazares, arrecadação de tampinhas e informativos para educação socioambiental. Além disso, o programa foi reconhecido por duas premiações. Em 2018, o Sesc Tocantins recebeu o Prêmio ABAP de Sustentabilidade, e, em 2019, a metodologia do programa foi certificada como “tecnologia social” pela Fundação Banco do Brasil (FBB). Vale destacar que o Senac-RR e a Fecomércio-RR implantaram o programa em 2019, enquanto o Sesc-RR passou pela reimplantação.

Fonte: CNC Notícias
http://cnc.org.br/editorias/sistema-comercio/noticias/programa-ecos-e-lancado-em-roraima

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Programa Ecos inaugura exposição nos Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac




Os Departamentos Nacionais do Sesc e do Senac inauguraram, em suas sedes, uma mostra interativa em que os funcionários são convidados a repensar seus hábitos, dentro e fora do ambiente de trabalho, pela perspectiva da responsabilidade socioambiental e pelo exemplo das boas práticas executadas pelo Programa Ecos, o programa interno de sustentabilidade das instituições. 


O projeto foi desenvolvido seguindo princípios de design sustentável. Sua montagem é feita por meio de encaixes, de modo a evitar o uso de cola e parafusos, além de permitir a desmontagem e reutilização dos módulos em outro local. A madeira utilizada é de reflorestamento prensado e os painéis foram impressos atendendo a critérios de sustentabilidade e eficiência.




Fonte: Sesc – Departamento Nacional (via LinkedIn)


quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Programa Ecos é certificado pela Fundação Banco do Brasil


Com grande satisfação informamos que, em julho de 2019, a metodologia de implantação e operação do Ecos – Programa de Sustentabilidade foi certificada como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil (FBB)! A certificação faz parte do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social, criado em 2001, como os objetivos de identificar, certificar, premiar e difundir tecnologias sociais já aplicadas e implementadas, que sejam efetivas na solução de questões relativas à alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos, renda e saúde.
Conceitualmente, a Tecnologia Social pode ser entendida como “produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de transformação social”. Remete para uma proposta de desenvolvimento que considera a participação coletiva no processo de organização, desenvolvimento e implementação de soluções para problemas sociais, aliando saber popular, organização social e/ou conhecimento técnico-científico. As tecnologias sociais seguem princípios de autogestão, protagonismo social, respeito cultural, cuidado ambiental e solidariedade econômica. Um dos aspectos mais importantes das tecnologias sociais é que sejam efetivas, proporcionem desenvolvimento social e que possam ser replicadas e adaptadas a diferentes realidades.

Em dez edições, de 2001 a 2018, foram recebidas quase oito mil inscrições. Neste ano, de cerca de 500 inscrições, o Programa Ecos foi uma das 123 tecnologias certificadas pela FBB. Concorremos na categoria Meio Ambiente, relacionada aos projetos que promovem o uso e a gestão sustentável do meio ambiente, alinhados, prioritariamente, a 15 dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).


A certificação do Programa Ecos é o resultado de um trabalho desenvolvido ao longo de nove anos, envolvendo centenas de pessoas, com resultados significativos nas quatro instituições do comércio: CNC, Fecomércio, Sesc e Senac. A partir deste ano, a metodologia do Programa Ecos passa a fazer parte do Banco de Tecnologias Sociais (BTS) da FBB, contribuindo para que outras instituições, organizações e empresas também possam caminhar no sentido de uma gestão cada vez mais sustentável.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Programa Ecos movimenta o Departamento Regional em Santa Catarina

O programa Ecos de Sustentabilidade movimentou o Departamento Regional (DR) com uma ação diferenciada. Como encerramento das atividades dedicadas ao mês do meio ambiente (junho) os colaboradores foram convidados para participar de uma ação, nos dias 4 e 5 de julho, no Hotel Sesc Cacupé.


Foi um momento de conhecimento, troca e reflexão que deu foco às marcas que são deixadas por onde se passa. Além disso, reforçou-se que esta reflexão deve ser permanente e não somente em momentos pontuais onde se coloca foco sobre alguns temas ou datas. A equipe do DR pode conhecer os principais locais onde as atividades de educação ambiental do Hotel são realizadas, entre eles, o pátio de compostagem.


No pátio, os colaboradores conheceram mais sobre o processo de compostagem, sobre a destinação dos resíduos orgânicos gerados na produção das refeições do Hotel, da comida transportada e também dos resíduos gerados pelo DR. A equipe de nutrição participou da ação enfatizando a necessidade da redução do desperdício no preparo dos alimentos, esclareceu quais são os resíduos que vão para o pátio de compostagem e deu ainda, algumas dicas sobre o aproveitamento integral dos mesmos.


Além de visitarem o local e conversarem com as equipes de educação e nutrição, os participantes auxiliaram na virada dos resíduos das bombonas nas leiras de compostagem, iniciativa esta, que impactou nos colegas e reforçou a reflexão sobre sustentabilidade. Durante a visita guiada o público pode conhecer ainda o viveiro, a horta didática, o mirante, o engenho de farinha e um pouco da proposta de trabalho da equipe de educação ambiental.


Sobre o Ecos

O Ecos é um programa de sustentabilidade corporativa, que consiste em um conjunto de ações planejadas e checadas continuamente, para a mitigação dos impactos, ou seja a intervenção humana com o intuito de reduzir ou remediar um determinado impacto ambiental, nocivo relacionados às atividades das instituições, que possam representar riscos ao meio ambiente ou à sociedade. Para o desenvolvimento do programa, existe grupos gestores, em cada Unidade, que são responsáveis pelo desenvolvimento de ações e por estabelecerem uma importante rede de troca de informações.



O programa proporciona momentos de reflexão sobre os impactos das ações humanas sobre o meio ambiente, através de ações conjuntas, como por exemplo: a campanha de arrecadação de tampinhas com a Cipa; o Bazar Cooperativo da área de Assistência; o envio de e-mails marketing; ou mesmo com esclarecimentos e orientações nos Integra Sesc.

Fonte: Bis Web – DR/Santa Catarina